Brazil in the UK

Brasileiro lança livro ilustrado com 50 dicas para quem quer viajar pelo mundo

O editor do site Canal Londres (parceiro da Eleven), Silvino Ferreira, baiano-pernambucano, radicado em Londres, se uniu ao ilustrador Fernando Luiz, o Fê, conhecido pelos desenhos da coluna do Zé Simão na Folha de S. Paulo. Eles acabam de lançar o e-book “50 dicas de quem viaja para quem vai viajar”, com um guia bem-humorado para quem não vê a hora de fazer as malas e desbravar “esse mundão de meu deus” no exterior. A Eleven bateu um papo com Silvino, confira tudo e saiba como adquirir seu exemplar na entrevista abaixo.

Veja também:


O livro é em formato eletrônico, dividido em 10 capítulos. Os temas são baseados em alguns dos principais interesses da audiência do site, a partir da série Dicas de Viagem, “a mais bem-sucedida das séries do Canal Londres e que está no ar desde 2009”, de acordo com Silvino.

O autor usou a experiência pessoal de viajante para enumerar uma série de dicas que podem ajudar qualquer viajante, seja qual for o motivo da viagem: turismo, trabalho, estudos ou residir fora do Brasil. O livro é escrito na primeira pessoa e busca um tom intimista, como se o autor estivesse numa conversa informal com o leitor.

Entre as dicas estão, por exemplo, situações corriqueiras desde a primeira viagem de avião até assuntos mais complexos como a imigração na Europa.

ENTREVISTA:

Lívia Rangel - Você começou na sociologia, virou redator publicitário, jornalista, entusiasta cultural em Londres e agora escritor. O que ainda falta para você conquistar?

Silvino Ferreira - É, sempre fui de ficar pulando de um galho pro outro, embora tenha tido um longo período como publicitário. Mais de 20 anos. Não cheguei a me tornar um sociólogo, porque abandonei o curso no final do terceiro ano. Não me considero exatamente um jornalista, mas sei que o que faço hoje tem muito de jornalismo. Quanto a escrever, é uma atividade que sempre me acompanhou, a única permanente. Tenho três livros de poesia que são publicações artesanais, que eu mesmo produzi. Estou pensando em lançar um e-book com poemas, em breve. Pra ser bem franco, não considero que conquistei nada e acho que vou ficar sempre no débito.


Lívia - De onde veio a ideia de escrever e-books com dicas para turistas?

Silvino - A ideia vem de conversas e mais conversas com pessoas ligadas, direta e indiretamente, ao Canal Londres (www.canallondres.tv), mas a decisão definiu-se depois de uma conversa com a Juliana Lauletta, que conheci aqui em Londres. O pai dela, Nicolla Lauletta, é um reconhecido produtor de áudio e um velho companheiro dos tempos de publicitário.

Lívia - O tema central é o turismo de brasileiros em Londres. Com o aumento do dólar (e da libra esterlina) e toda essa instabilidade politica e econômica que o Brasil vem vivendo, acha que o turismo internacional será impactado? Batemos todos os recordes de gastos no exterior nos últimos dez anos...

Silvino - Na verdade, o tema central é dicas de viagem em geral, desde como fazer um plano de viagem, até dicas de como encarar a imigração em Londres. Este tema imigração em Londres é o único que é especificamente sobre a cidade. Mesmo assim, são dicas que servem para que o brasileiro aumente as chances de passar pela imigração. É algo que me é muito familiar porque, desde 1995 quando entrei pela primeira vez, como turista, até tirar o passaporte britânico, já passei como estudante, com vistos de trabalho, residência provisório e permanente.

Lívia - As ilustrações do livro estão incríveis. Fala um pouco do trabalho do Fernando Luiz e como foi trabalhar com ele nesse projeto.

Silvino - Eu já conhecia o Fernando Luiz, o Fê, da primeira fase em que ele viveu em Londres. Vivia querendo produzir um vídeo sobre o trabalho dele, mas ele sempre me “enrolava”. Ele foi embora e, no início deste ano, voltou a Londres. Consegui fazer um vídeo com ele, que foi o primeiro a ir ao ar nesta nova fase. Queria abrir com chave de ouro e o Fê é, mais que um ilustrador, um artista. Tem vários livros de literatura infantil publicados e há muitos anos é o ilustrador do José Simão na Folha. O que mais me impressionou nele foi a facilidade para trabalhar em parceria. Ele compra a ideia e se entrega. É super entusiasmado, sempre trazendo grandes ideias pra mesa. Ele enriqueceu muito, muito mesmo, o trabalho. Considero uma honra tê-lo como parceiro nesta empreitada. Sem contar que é um dos maiores fãs do Canal Londres que conheço. Se brincar, ele conhece mais o nosso conteúdo que eu... rs!

Lívia - No início desse ano o Canal Londres passou por uma mudança radical, com lançamento do novo site e da nova identidade visual em uma grande festa brasileira em Londres. A produção/comercialização de livros digitais é parte desse novo plano de negócios?

Silvino - Sim, é também uma tentativa, que espero seja bem sucedida, de criar um modelo de negócios baseado nos interesses da nossa audiência. Já estamos trabalhando em mais 3 projetos. Um deles já está bem adiantado (em breve contaremos por aqui).

Lívia - Quando e como o publico poderá adquirir o livro?
Silvino - Já está disponível, neste link: http://www.canallondres.tv/produto/ebook-50-dicas-de-quem-viaja-para-quem-vai-viajar/


:: Lançamento:

50 dicas de quem viaja para quem vai viajar
Autor: Silvino Ferreira
Ilustrações: Fernando Luiz (Fe)
Amostra grátis: http://goo.gl/LL4U74
Livro completo: http://goo.gl/nCxTQz
Preço sugerido: R$ 19.99
Editora: Canal Londres

Após 9 anos, Os Mutantes estão de volta a Londres; ingressos à venda

9 anos depois de protagonizarem uma noite histórica no Barbican, Os Mutantes atacam novamente com uma turnê pela Europa. Mas dessa vez, sem a presença de Zélia Duncan e Arnaldo Batista, que retomaram suas carreiras solo.

A apresentação dos brasileiros acontece na quarta-feira, dia 18, às 23h30, no concorrido Village Underground, em Shoreditch - casa que esgotou os ingressos esse ano para outra atração do Brasil: o rapper Criolo. Os ingressos já estão à venda (clique aqui) por £19,50. Abertura com o duo Elius Inferno & The Magic Octagram, lançando novo trabalho, e discotecagem do DJ D.Vyzor (SP/UK).

Leia mais:


Em 2006, Londres recebeu uma noite histórica no palco do Barbican Theatre. Era a noite de gravação do CD e DVD ao vivo d'Os Mutantes - o primeiro registro após sua dissolução em 1978, estreando a primeira apresentação do grupo numa mini-turnê pela Inglaterra e EUA. Na ocasião, a cantora e compositora Zélia assumia os vocais, que um dia foram da rainha do BRock Rita Lee, ao lado dos membros fundadores: o guitarrista Sérgio Dias e o compositor (e lenda) Arnaldo, no teclado.

Após a longa pausa dos tropicalistas, Arnaldo lançou discos cultuados, de pouca vendagem, e enfrentou sérios problemas de saúde, esmiuçados no ótimo documentário “Loki”, de Paulo Henrique Fontenelle. Sérgio Dias, por sua vez, se retirou em Nova York tocando com músicos de jazz e rock internacionais, sem muita atenção da mídia brasileira. Rita Lee, como todos sabem, montou a banda de hard rock brasileira Tutti Frutti e depois entrou para o universo pop, ao lado do marido Roberto de Carvalho.

 

A banda é considerada um dos principais grupos do rock brasileiro. Assim como grande parte dos grupos dos anos de 1960, Os Mutantes foram fortemente influenciados por The Beatles e o grupo de rock progressivo Yes, adotando inúmeros elementos musicais da banda britânica. No entanto, os músicos brasileiros eram também mergulhados em sua cultura local, exercendo sua própria criatividade na utilização de feedback, distorção e truques de estúdio de todos os tipos, assim como era feito pelo quarteto de Liverpool e pelo grupo The Beach Boys.

Nesse sentido, os Mutantes foram pioneiros na mescla do rock and roll com elementos musicais e temáticos brasileiros. Outra característica do grupo era a irreverência. Pois como Os Mutantes, passou a existir uma espécie de mistura da música estrangeira com a brasileira e a adição de novas ideias, com doses de experimentalismo, abrindo, assim, o caminho para o hibridismo musical.

Atualmente, Os Mutantes são formados por: Sérgio Dias, único membro original, na voz e guitarra; Ani Cordero, na bateria; Amy Crawford, nos teclados e vocais; Esmeria Bulgari, nos vocais; Vinicius Junqueira, no baixo; e Vitor Trida, guitarra, flauta e violão .

Discografia

  • 1968 –Os Mutantes
  • 1969 – Mutantes
  • 1970 – A Divina Comédia ou Ando Meio Desligado
  • 1971 – Jardim Elétrico
  • 1972 – Mutantes e Seus Cometas no País do Baurets
  • 1974 – Tudo Foi Feito pelo Sol
  • 1992 – O A e o Z (gravado em 1973)
  • 2000 – Tecnicolor (gravado em 1970)
  • 2009 – Haih or Amortecedor
  • 2013 – Fool Metal Jack

Duo Elius Inferno & The Magic Octagram abrem o show no Village Underground:

SERVIÇO:

Os Mutantes em Londres
Abertura: Elius Inferno & The Magic Octagram
Discotecagem: DJ D.vyzor
Onde: Village Underground, Shoreditch, Londres (54 Holywell Lane, EC 2A 3PQ)
Quando: 18 de novembro, às 23:00
Quanto: £ 17,50 (+ booking fees)
Facebook: https://www.facebook.com/events/1625982047674248/
Ingressos: http://www.seetickets.com/event/os-mutantes/village-underground/899010

Gaby Amarantos será atração no Brazil Day de Londres; veja programação completa

A Trafalgar Square irá receber o Brazil Day 2015 – um festival livre para celebrar a cultura do Brasil e sua paixão por esportes. A festa, para todas as idades, acontece no sábado, dia 8 de agosto, das 01-08 PM, com entrada franca. 

Realizada pela Embaixada do Brasil em Londres, o evento oferece música brasileira ao vivo, DJ, vôlei de praia, barracas de comidas típicas do Brasil – como churrasco, feijoada, pão de queijo, açaí, aipim frito e brigadeiro -, e muito mais.

Leia mais:


Entre as atrações já confirmadas estão a rainha do technobrega Gaby Amarantos, a pioneira do trip hop Nina Miranda (part. esp. do percussionista Peu Meurray), a cantora carioca Flávia Coelho, o cantor baiano Aloísio Menezes e o bloco de Carnaval Serafina, show de forró com Zeu Azevedo, além dos Djs Lewis Robinson (Mais Um Discos - UK) e o produtor e selector Pedro D-Lita (B-Mundo Label).

Além da programação no palco, haverá ainda performances com os grupos Maracatu Estrela do Norte e London School of Samba e uma roda de samba com os Amigos do Norte.

Assista ao show completo de Gaby Amarantos no Circo Voador:

Gaby Amarantos gravou clipe para campanha na Copa do Mundo Brasil 2014:

BRAZIL DAY 2015 – LONDON 

Sábado, 8 de Agosto de 2015
A partir das 13pm
Palco montado na Trafalgar Square, Londres
Atrações: Gaby Amarantos, Nina Miranda e Peu Meurray, Flávia Coelho, Aloisio Menezes e bloco Serafina. Grupos culturais Amigos do Norte, Maracatu Estrela do Norte e London School of Samba. DJs Lewis Robinson e Pedro D-Lita
Atividades: esporte e brincadeira para crianças; barracas de comida, quitutes e bebidas do Brasil
Evento do Facebook: https://www.facebook.com/events/755602621214922/
Entrada franca

Especial: cobertura com os melhores momentos do show do Rappa em Londres

Vocalista Marcelo Falcão (Fotos by LJ Campos)

Depois de cumprir uma maratona de shows lançando o mais recente trabalho da banda, Nunca Tem Fim, em diversas cidades na Holanda, em Portugal e na Espanha, O Rappa, finalmente, voltou a Londres - após uma espera de seis anos. A Eleven esteve lá em Brixton para conferir a esperada apresentação dos brasileiros. 

Veja também:


Uma das mais conceituadas casas de shows da capital britânica, o Electric Brixton, anunciava, na tarde do último sábado(11), que os ingressos haviam se esgotado. O panfleto de divulgação informava o horário de abertura dos portões para às 19h. Durante o período da tarde, no entanto, uma grande quantidade de fãs do Rappa já estava no local, formando uma grande fila na rua. O clima do lado de fora era de confraternização.

Para alguns a ansiedade era tanta para ver a banda ao vivo, que, ao adentrarem o Electric Brixton, não demoraram muito para assobiar e gritar pedidos precoces para o início da apresentação.

Enquanto a trupe do Rappa não subia ao palco, o DJ e músico carioca Pedro D-Lita, um dos organizadores do evento, fazia as honras da casa comandando uma “funk carioca-reggae party”.

"O Rappa ressurge mais maduro e volta em boa hora,
seguindo em frente como uma das maiores
bandas do pop rock nacional"

Vista do palco no Electric Brixton, em Londres


TERRITORIO BRASILEIRO
Casa lotada, público aquecido, pausa na discotecagem. O ponteiro do relógio marcava 21h10, horário de verão de Londres. Estava chegando a hora do show! A plateia animada ocupava os três ambientes da casa. Um festival de celulares sacados dos bolsos enchia a pista de luzes cor de neon. Aplausos dos mais ansiosos se intensificavam. "Selfies" nos smarthphones eram uma atração à parte, entre grupos de amigos.

Dj Negralha abriu o palco. Seguido pelo baterista Felipe Boquinha e os irmãos Marcelo e Marcos Lobato (teclados e programações). Por volta das 21h30, enfim, chegavam para completar o time: o vocalista Falcão, trajando um bermudão e camisa de botão camuflados, e os parceiros de longa data, Xandão (guitarra e voz) e o baixista Lauro.

"Tivemos lotação máxima na casa, com 1600 pessoas. Fechamos as vendas na Internet antes, com medo da superlotação, por causa dos convidados”, conta Pedro D-Lita.

Vocalista Marcelo Falcão (Fotos by LJ Campos)

“Boa noite, Londres! O Rappa tá na área”

Com poucas palavras, - e assim permaneceu durante toda apresentação - Falcão liderou a banda em um show dançante de quase duas horas de duração. A chegada do novo baterista, Felipe Boquinha (Real Coletivo Dub), garantiu ao grupo uma pegada um pouco mais pesada, que, ao lado da dupla Lauro-Xandão, formou um paredão sonoro. Destaque para os solos de guitarra no talo de Xandão, agradando em cheio.

No repertório, a banda relembrou sucessos de todas as fases da carreira e apresentou para a audiência anglo-brasileira os sucessos do novo álbum, Nunca Tem Fim. Mas não foi preciso muito esforço, as novas “Auto-Reverse”, “Fronteira (D.U.CA.)” e "Anjos (Pra Quem Tem Fé)”, que encerrou a noite, já estavam na boca da galera. O público cantou, dançou e se emocionou ao relembrar hits como “Hey Joe”, “O Que Sobrou do Céu” e “Lado B Lado A”, entre tantos outros.

Em destaque, o guitarrista paraibano Xandão

Teve ainda versão dub de clássico de Tim Maia, com Falcão desafiando a voz rouca para interpretar a linda “Eu Amo Você” (Veja o clipe). Bandeiras do Brasil eram levantadas com orgulho. A noite era de festa e o território estava marcado. Brixton foi brasileira naquela noite.

"Bandeiras do Brasil eram levantadas com orgulho.
A noite era de festa e o território estava marcado.
Brixton foi brasileira naquela noite"

A crise interna recente - que deixou a banda parada por dois anos, com rumores de um fim definitivo – parece estar resolvida, não tendo afetado a unidade da banda nem no disco, nem no palco. Com novos hits e boas letras existênciais e sociais, a marca da banda, O Rappa ressurge mais maduro e volta em boa hora, seguindo em frente como uma das maiores bandas do pop rock nacional.

Com 1.600 pessoas, plateia de maioria brasileira esgotou os ingressos do show

AFTER PARTY
Ao final do show, por volta das 23h30, um grupo de fãs esperava do lado direito do palco, na esperança de serem atendidos pela banda para tirar fotos ou fazer uma visita ao camarim. Após agradecerem ao público com um abraço coletivo no palco, porém, os integrantes se despediram da Europe Tour 2015, depois de uma intensa semana na estrada.

A exceção ficou com o DJ Negralha que venceu o cansaço de fim de turnê e assumiu as pickups na “after party”, ali mesmo do palco, colocando os que ficaram na casa pra dançar até a madrugada. Nos sets, clássicos do pop nacional e internacional mesclados a novidades da música brasileira. Os produtores João Dinis (Primeira Linha) e Pedro D-Lita (B-Mundo Label) dividiram a festa com Negralha.

"Acredito que o "modus operandi" que fizemos - juntando duas forças criativas (B•Mundo Label & Primeira Linha) - para viabilizar produção do show do Rappa em Londres, pode render bons frutos para a internacionalização da nossa nova música brasileira", comemora D-Lita, que agora anuncia a vinda da turnê Nada Pode me Parar do maior nome do Rap Nacional, Marcelo D2 (Dia 22 de Agosto, também no Electric Brixton). 


Novo por aqui? Siga a ElevenCulture.com no Facebook, no Twitter e no LinkedIn.

Festival de Cinema de Londres abre inscrições para curtas e longas-metragens

Benedict Cumberbatch na Noite de Gala do 58º BFI London Film Festival

Benedict Cumberbatch na Noite de Gala do 58º BFI London Film Festival

Estão abertas as inscrições para o BFI – Festival de Cinema de Londres, organizado pelo British Film Institute, no Reino Unido. A 59ª edição do evento acontece este ano entre os dias 7 e 18 de outubro, na capital inglesa, e aceita obras de curta ou longa-metragem finalizadas nos últimos 18 meses.


O prazo de inscrição vai até o dia 12 de junho para curtas com menos de 40 minutos de duração, e até o dia 19 de junho para os longas-metragens.

Os interessados devem preencher um formulário de inscrição no site e, ao final do processo, serão redirecionados para uma página onde poderão efetuar o pagamento da taxa de inscrição via PayPal. O valor da taxa varia de acordo com a antecedência em que o filme é submetido.

Após o preenchimento online, o proponente deve enviar por via postal uma cópia do filme em DVD, acompanhada da confirmação da inscrição e do comprovante do pagamento da taxa, do título original e em inglês do filme, nome do diretor, país de produção, duração do filme, uma breve sinopse e informações de contato. A organização também oferece como opção a disponibilização de um link protegido por senha para a visualização do filme pela internet.

O Festival de Cinema de Londres é um dos eventos contemplados pelo Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais, que oferece apoios diversos a filmes oficialmente selecionados para 90 festivais internacionais e a projetos convidados para 31 laboratórios ou workshops. Clique aqui para saber sobre o funcionamento do programa.

Mais informações sobre o BFI no site oficial.

*Via Ancine