Thais Mennsitieri

Brilhante: Hannes Langolf, faz o papel de 'John' (Foto: Hugo Glendinning)

O novo espetáculo do DV8 Physical Theatre, que acaba de estrear nos palcos londrinos no National Theatre, é a produção de teatro-dança-documentário mais recente da companhia, mas ao invés de uma colagem de diferentes histórias de pessoas reais como retratado no trabalho anterior “Can We Talk About This?” (Nós Podemos Falar Sobre Isso?), o foco desse espetáculo é apenas uma história.

Após entrevistar mais de 50 homens acerca de suas histórias intimas de amor e sexo, o diretor artístico do DV8 Lloyd Newson, decidiu que seu novo trabalho seria uma perspectiva pessoal da história de somente um homem: John, em português, João.

Num cenário simples mas efetivo, o elenco troca constantemente de personagens para retratar a montanha-russa que foi a vida de um homem marcado por pais abusivos, drogas, crime, prisão, solidão e amor. O único ator/dançarino que mantém o mesmo personagem durante todo o espetáculo é o surpreendente Hannes Langolf, que faz o papel de João.


Não há forma melhor para descrever a performance de Langolf se não brilhante! Ele está em controle absoluto de seus movimentos, voz e energia e embora represente um homem perturbado por uma vida sombria, sua performance é cheia de humor e humanidade.

"A estética corporal inteligente e intensa fazem essa performance valer a pena,
principalmente, o trabalho excepcional de Langolf no palco"

Entretanto, um elenco talentoso e uma grande história não foram suficientes para salvar o espetáculo de momentos de previsibilidade e certo tédio, principalmente quando João é libertado da prisão e sua vida sexual de resume a uma sauna gay. Este é o momento em que a vida de João se confunde com a de tantos outros solitários “Joãos” em busca de “amor”. A cena se estende a tal ponto que os movimentos se tornam previsíveis e temos a impressão de estar assistindo a mesma coisa se repetindo.

Apesar de “John” não ser o espetáculo mais brilhante do DV8 e de faltar frescor ao novo trabalho, a estética corporal inteligente e intensa que trouxe fama à companhia certamente fazem essa performance valer a pena, principalmente para conferir o trabalho excepcional de Langolf no palco. 

O Brasil não está incluso na turnê de “John” mas o público brasileiro que estiver morando ou de passagem por Londres até o dia 13 de Janeiro de 2015 tem uma ótima oportunidade de conferir um espetáculo fora da rota turística dos musicais do West End.

A companhia inglesa de Lloyd Newson se tornou famosa no Brasil com o premiado vídeo-dança ‘The Cost of Living’ (O Preço da Vida), que levou o prêmio do público em 2005 na Mostra de Filmes Dançando para a Câmera em Brasília.