Mapa de Editais

Prêmio da Vivo abre inscrições a iniciativas que apostam na música que transforma

A primeira edição do Prêmio Vivo Música que Transforma abre inscrições para reconhecer iniciativas que apostam na música como ferramenta de transformação social. Com a participação de um júri técnico e da votação popular, serão premiados projetos de todo o Brasil em três categorias: Música que Ensina, Música para Todos e Música que Conecta.

Tem um projeto transformador? Clique aqui, leia o regulamento e participe. Inscrições até dia 30 de maio. 

Selo Conexão Nordeste será lançado nesta sexta

 

Ao longo desta semana, pesquisadores, mestres do folclore e da cultura popular, gestores, estudantes e artistas participam da 41ª edição do tradicional Encontro Cultural de Laranjeiras, em Sergipe.

A cidade, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 1996, por seu conjunto arquitetônico, será berço também do lançamento, nesta sexta-feira (08), do "Selo Conexão Nordeste". Será divulgado um calendário de eventos e projetos ligados às ações do selo. O Ministério da Cultura participa do lançamento da iniciativa através da Representação Regional Bahia e Sergipe.

Criado para ser utilizado por todos os estados da região, nos projetos de intercâmbio que recebem incentivo público, o Selo buscará incentivar a circulação de artistas das mais diversas áreas, em atenção à meta 25 do Plano Nacional de Cultura (PNC). Ela prevê um aumento em 70% nas atividades de difusão cultural em intercâmbio nacional e internacional.

A ideia do selo foi elaborada durante o 1º Encontro de Gestores de Cultura da Região Nordeste, que ocorreu em novembro, com representantes do Ministério da Cultura (MinC), da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e das secretarias e fundações municipais e estaduais.

Dos nove estados da região, seis confirmaram a participação no Conexão Nordeste. São eles: Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba e Maranhão.

"Estamos orgulhosos com a mobilização que o Nordeste apresenta na forma do selo "Conexão Nordeste. Esse lançamento é o primeiro passo de um projeto grandioso, que vai trabalhar o intercâmbio de forma abrangente, com a circulação de atrações e políticas culturais", afirma o secretario de Cultura de Sergipe, Elber Batalha.

Na reunião de gestores de cultura realizada em novembro, alguns eventos promovidos pelos estados foram elencados para compor o calendário de intercâmbio. Isso inclui o Dia Nacional da Poesia (Março – RN), o Festival Sergipano de Artes Cênicas (Março – SE), o Encontro Nordestino de Cultura (Junho – SE) e o Festival de Inverno de Garanhuns (Julho – PE). Está prevista uma mostra de audiovisual a ser realizada simultaneamente pelos estados em maio, marcando as ações do projeto Conexão Nordeste.

O Encontro acontece desde segunda-feira (04), reunindo diversas atividades ligadas a música, arte, dança e manifestações tradicionais de Sergipe. O município é referência pela riqueza de manifestações populares e grupos folclóricos que abriga, como o Samba de Pareira, Reizado, Parafuso, São Gonçalo, Lambe Sujo, Caboclinho, entre outros.

Dentro da programação, a Secretaria de Cultura do Estado (Secult) realiza o Simpósio do Encontro até sexta-feira, que neste ano aborda o tema "Cultura popular e contemporaneidade: memória, gestão e diversidade". Em parceria com a Universidade Federal de Sergipe (UFS), o Simpósio reúne pesquisadores e especialistas de diversos estados do país para debater tradições e tendências.

O evento conta ainda com o apoio da Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Artístico e Nacional (IPHAN/SE) e do Conselho Estadual de Cultura (CEC). As palestras e debates ocorrem no Campus Laranjeiras da Universidade Federal de Sergipe e são abertas ao público.

Concurso internacional de fotografia dará prêmios de até R$100 mil

Convite à calma em Amsterdam (Credito: Lívia Rangel)

Se você é fotógrafo profissional ou amador e tem grandes fotos que se encaixem nas temáticas “Felicidade”, “Vida Selvagem”, “Pai e Filho” e “Geral” e está afim de participar de um concurso no exterior, ainda dá tempo de fechar o ano jogando sementes para 2016.

Leia mais: 

MinC lança edital para digitalizar acervos sobre povos originários


As inscrições para o prêmio internacional Hamdan se encerram no dia 31 de dezembro. Mais infos e regulamentos (em inglês), no site oficial do HIPA. 
 

  • Organizador/patrocinador: Hamdan bin Mohammed bin Rashid Al Maktoum Internacional Photography Award (HIPA).
  • Maior prêmio: US$25.000,00 (prêmio em dólar dos EUA) 
  • Quem pode participar: fotógrafos amadores e profissionais, de qualquer lugar do mundo, acima de 18 anos
  • Fotos: devem ser enviadas em JPG, no minimo 2MB, permitido P&B e colorido em todas as categorias
  • Resultado: cerimônia em Março de 2016
  • Inscrição: grátis e online 

 

MinC lança edital para digitalizar acervos sobre povos originários


Até 10 de janeiro de 2016, pesquisadores envolvidos em projetos que têm como foco as culturas indígenas brasileiras poderão concorrer a até R$ 80 mil para disponilizar acervos na internet. Lançado pela Secretaria de Políticas Culturais (SPC) do Ministério da Cultura (MinC) e pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o edital de pesquisa-ação Povos Originários do Brasil tem por objetivo incentivar e apoiar a coleta, recuperação, conservação e disponibilização via internet, para o acesso público, de acervos de interesse científico e cultural de bens do patrimônio indígena brasileiro.

Poderão participar do edital, que contará com recursos de cerca de R$ 1,4 milhão, provenientes do Fundo Nacional de Cultura (FNC), pesquisadores vinculados a instituições de caráter científico ou tecnológico, públicas ou privadas e sem fins lucrativos.

Os recursos são destinados exclusivamente ao pagamento de bolsas de pesquisa com recursos de auxílio ao pesquisador. Os números de bolsas e categorias dependerão da demanda e da avaliação dos projetos apresentados. As propostas a serem apoiadas deverão ser executadas em um período de até 12 meses.

Histórico

Como parte das políticas adotadas pelo MinC, a SPC lançou, em 2014, também em parceria com a UFPE, as bases para a construção de uma política nacional que contemple a digitalização de acervos da cultura.

O primeiro edital teve como foco a Preservação e Acesso aos Bens do Patrimônio Afro-Brasileiro e recebeu 92 projetos - sendo que 24 deles foram selecionados, cobrindo um amplo espectro de acervos do patrimônio afro-brasileiro para o acesso público em meio digital.

Os projetos selecionados alinham-se a ação desenvolvida pela SPC, em conjunto com a Universidade Federal de Goiás (UFG), para desenvolvimento de solução tecnológica para digitalização dos acervos. A previsão é que, até o final de 2015, esses projetos já estejam no ar para acesso da sociedade.