Cactus no Egito

CACTUS in Egypt: the Awakening that is Long Due

Testimony by Noora Baker


Post-show: the lovely staff of the theatre saying goodbye to CACTUS
(Pós-espetáculo: o amável staff do teatro dizendo adeus à CACTUS)

On the 7th of December CACTUS p.a.c. performed SENSORED. After the performance a party was held for all the artists and staff. I had the chance to chat briefly with a few people who saw the show. Those that I spoke to talked about two extreme reactions they heard from audiences, some being challenged by the piece and enjoyed it, others not connecting with the piece and finding parts of it offensive, specifically Thais’s fake orgasm (any sexual implication on stage either physical or vocal is frowned upon in Egypt and most Arab countries).

No dia 7 de dezembro, a CACTUS p.a.c. apresentou o espetáculo "Sensored". Após a realização, uma festa foi realizada para todos os artistas e funcionários. Eu tive a oportunidade de conversar brevemente com algumas pessoas que viram o show. Alguns daqueles que eu falei relataram duas reações extremas que ouviram do público, alguns se sentiram desafiados pela peça e gostaram, outros não se conectaram com a peça e acharam partes dela ofensivas, especificamente o orgasmo falso de Thais (uma implicação sexual no palco, quer física ou vocal, é desaprovada no Egito e na maioria dos países árabes).

 Bibliotheca Alexandrina where Sensored was performed: it replaces the Royal Library of Alexandria (III BC)
that was completely destroyed in a fire. (Biblioteca Alexandrina onde Sensored foi apresentado: ela
substitui a Biblioteca Real de Alexandria (03 AC) que foi completamente destruída em um incêndio)

The interesting part is that even those who felt offended at one point must of found something intriguing to keep them in their seats and applause at the end. Perhaps Egypt was not fully ready to receive a performance as SENSORED, however it was necessary in my opinion to be shown both because of the method we use to performed it and the theme it carries.

A parte interessante é que mesmo aqueles que se sentiram ofendidos em um ponto encontraram algo que os manteve em seus lugares com aplausos no final. Talvez o Egito não estivesse totalmente pronto para receber uma performance como "Sensored", no entanto, era necessário, na minha opinião, para ser mostrada, tanto por causa do método que usamos e também pelo tema que ele carrega.

More (Veja também):

SENSORED, is a piece that can be seen as dance or theatre and that uses light as a metaphor through fighting darkness. It is a performance that is open to different interpretations. One of its strengths and beauties is when it is related to the context of the country it is presented in. In Egypt, darkness can be translated as poverty, the oppressive regime of the government, the internal fighting between political factions or outside influence crippling the wellbeing of the country to serve their own interest.

"Sensored" é uma peça que pode ser vista como dança ou teatro e que utiliza a luz como uma metáfora através da escuridão. É um desempenho que é aberto a diferentes interpretações. Um de seus pontos belos e fortes é quando isso se relaciona ao contexto do país onde é apresentado, como dentro no Egito, onde a escuridão pode ser traduzida como a pobreza, o regime opressivo do governo, a luta interna entre facções políticas ou a influência externa minando o bem-estar do país para servir os seus próprios interesses.

Watch the video bellow:


.

Oppression comes in so many forms; in Egypt it manifests itself through poverty. A country rich in culture that gave birth to so many icons from artist, activists, revolutionaries, poets, philosophers and leaders, finds itself in complete dismay and chaos. Paradoxically, living through decades of oppression was and remains the fuel for artists to create art and instigate change in their own society. “Nawbit Sahayan Festival”, in English means the awakening, is one example of artists believing that art is one of the tools to fight oppression, to fight darkness.

Opressão vem de muitas formas, no Egito ela se manifesta através da pobreza. Um país rico em cultura que deu origem a tantos ícones das artes, ativistas, revolucionários, poetas, filósofos e líderes, encontra-se em completo desespero e caos. Paradoxalmente, vivendo através de décadas de opressão foi e continua sendo um combustível para os artistas para a criação artística e para instigar a mudança em sua própria sociedade. "Nawbit Sahayan Festival", em Inglês significa o despertar, é um exemplo de artistas que acreditam que a arte é uma das ferramentas para combater a opressão, para combater as trevas.

As an artist and an Arab woman I believe that our work in CACTUS needs to continue to be present in the Arab region, contributing in its own way to the “Awakening” that is long due.

Como uma artista e uma mulher árabe, acredito que o nosso trabalho no CACTUS precisa continuar a estar presente na região árabe, contribuindo à sua maneira para o "Despertar", que é longo e devido.

Translated by Lívia Rangel

Cactus in Egypt: the farewell of Mandela and Ahmad in a trip at the tombs of the Pharaohs

Cactus in Egypt 

  • Day 3
  • 6 December

When in Egypt… CACTUS (Noora Baker, Thais Mennsitieri e Dafne Louzioti) at the Pyramids 
(Quando no Egito...CACTUS [Noora Baker, Thais Mennsitieri e Dafne Louzioti] nas Pirâmides)

Monuments and the departure of monumental figures where the frame of today’s journey. As we prepared to visit the great tombs of the Pharaohs, news of the deaths of Nelson Mandela and Ahmad Fouad Nigem (Egypt’s celebrated vernacular poet and activist) arrived – a powerful juxtaposition of events that kept being echoed as the day ran on.

More (Veja também):

Monumentos e o último adeus a figuras monumentais, foram o cenário da jornada de hoje. Quando nos preparávamos para visitar os grandes túmulos dos Faraós, a notícia da morte de Nelson Mandela e Ahmad Fouad Nigem (célebre poeta e ativista vernáculo do Egito) chegou - uma confluência poderosa de eventos que continuou sendo ecoada conforme o dia corria.


On the back of a camel contemplating the landscape
(Nas costa de um camelo, contemplando a paisagem)

We set off to accomplish the absolute must of any visitor to Egypt and all through the journey to get to the pyramids and during our visit there, the severity of the social and political situation in the country could not be masked even by the main touristic attraction in Egypt. It is perhaps appropriate that we are in a place of mourning as two icons of freedom depart.

Partimos para realizar a obrigação absoluta de qualquer visitante no Egito, e durante toda a viagem para chegar às pirâmides, assim como durante a nossa visita lá, a gravidade da situação social e política do país não pôde ser mascarada, mesmo pela principal atração turística do Egito. Talvez seja apropriado dizer que estávamos em um lugar de luto quando dois ícones da liberdade se foram.

Say "cheese": a camel at the Pyramids (Diga "X": um camelos nas Pirâmides)

Despite the chaos and pollution, whether it is from the revolution of from decades of poverty, there are non-governmental organisations that work against the current and struggle every day to put on festivals, training and cultural events, while providing jobs, such as I-ACT (The International Association for Creation and Training), who organises Reveil, the Arab Theatre Forum in which we are performing. I-ACT also founded Teatro Eskendria in the centre of Alexandria (where it has a gallery, restaurant and spaces to perform) renovating an old space in an area and climate marked by conservatism and corruption.

Apesar do caos e da poluição, devido à revolução advinda de décadas de pobreza, existem organizações não-governamentais que trabalham contra a corrente, e lutam todos os dias para realizar festivais, formação de artistas e eventos culturais, gerando oportunidade de trabalho, como o I-ACT (Associação Internacional de Criação e Formação) , que organiza o Reveil, o Arab Theatre Forum, no qual estamos nos apresentando. I- ACT também fundou o Teatro Eskendria, no centro de Alexandria (onde existe uma galeria, um restaurante e espaços para performances artísticas) renovando um antigo espaço, em uma área com clima marcado pelo conservadorismo e corrupção.



We drive back in one of the many old yellow and black taxis soothed by the Mediterranean running along side us and on the radio of the car, the mesmerising voice of Im Kulthum, preparing us for the big day tomorrow.

Nós voltamos em um dos muitos antigos táxis amarelos e pretos, embaladas pela movimentação do Mediterrâneo ao nosso lado e no rádio do carro, a voz hipnotizante de Im Kulthum, preparando-nos para o grande dia amanhã.

Watch the video bellow (assista ao vídeo abaixo):

CACTUS in Egypt CACTUS p.a.c. .

 Translated by Lívia Rangel

 

CACTUS in Egypt: ‘Welcome to the Arab World’

CACTUS in Egypt 4-8 December 2013

  • 4 and 5 December 
  • Travel log day 1 and 2

Cactus

Perched high like eagles: the view from our hotel

Perhaps a pre-booked cab arriving 20 minutes late in London was an omen of what was to come for the following day or so. From swapping planes because of technical glitches, to deserted passport control desks, to frantic driving through a rain storm that blocked out all vision, to road blocks by military tanks necessitating pre-dawn detours, to having to change rooms because of construction works at the hotel, to cafes with vast menus promising delicious treats and the reality of a tiny selection of stale food, it’s not been the most glamorous introduction to Alexandria.

As Noora Baker (always) says: ‘Welcome to the Arab World.’ There are redeeming points, however. The Biblioteca Alexandria (where we will perform Sensored on Saturday) is housed in a vast and beautifully imposing complex, the bustling streets are rich with wares and surprises such as the lavish setting of a post-funeral commemoration and people are friendly, warm and helpful.  

Teatro Eskendria, the festival’s mission control, is a elegantly designed multi-purpose arts and culture space and restaurant that balances traditional Egyptian aesthetics with classic Americana and pop-culture elements. As we adjust to the city’s heartbeat and its people, little gems of places and things to do emerge.

Tomorrow we head to the Pyramids. Watch this space!

---

Talvez um táxi pré-agendado chegar 20 minutos atrasado, em Londres, fosse um presságio do que estava por vir para o dia seguinte. Desde uma troca de aviões por causa de problemas técnicos, a guichês do controle de passaporte desertos, uma ida frenética do aeroporto ao hotel em meio a uma tempestade de chuva que bloqueou toda a visão, a bloqueios de estradas por tanques militares que necessitou desvios antes do amanhecer, a ter de mudar de quarto por causa de obras no hotel, até cafés com vastos menus prometendo delícias e a realidade ser uma pequena seleção de comida estragada...essa não foi exatamente a introdução mais glamourosa à Alexandria.

Como Noora Baker (sempre) diz: "Bem-vindo ao Mundo Árabe". No entanto, houve pontos de redenção. A Biblioteca de Alexandria (onde vamos apresentar o 'Sensored' no sábado) situa-se num vasto, belo e imponente complexo, as ruas movimentadas são cheias de mercadorias e surpresas, como o ambiente luxuoso de uma comemoração pós-funeral, e as pessoas são amigáveis, acolhedoras e prestativas.

O Teatro Eskendria é um espaço artístico-cultural multi-uso, decorado elegantemente, e um restaurante que equilibra a estética egípcia tradicional com elementos clássicos da cultura pop e americana. À medida que nós vamos nos ajustando à batida do coração da cidade e de seu povo, pequenos lugares preciosos e coisas para fazer começam a emergir.

Amanhã vamos às Pirâmides! Até o próximo diário de viagem!

Image captions:

Cactus

The highlight of today’s food: mini cinnabons and coffee


CactusUnexpected surprise: a lavish funeral commemoration

Cactus
A hard day’s night: Thais and Dafne blogging from Alexandria for eleven culture

Cactus
Contradictions abound: there is no escaping
the dualities of Alexandria; even in the lift

Especial: CACTUS Performance. Art. Collective. releases exclusive travel log directly from Egypt


CACTUS Performance Art Collective is the new Eleven´s partnership. The group based in London, formed in 2012 by three established artists coming from different cultures and artistic practice, Noora Baker (Palestine), Thais Mennsitieri (Brazil) and Dafne Louzioti (Greece), are going to presents the performance 'Sensored' at the Nawbat Sahayan, an Arab Theatre Gathering, on the 7th of December, organised by I-act (International Association of Creation and Training).

By the end of the festival, the girls will make a "logbook" from the event and the journey, with exclusives posts, photos e videos, showing their particular view of Egypt, the most beautifull places and cultural relations.

"Our focus is on collaboration, research and the creative process to make and share innovative performance work that crosses the boundaries between theatre, dance and visual arts. We look to innovate, question, challenge the given, remain politically potent and tap into issues that matters to us in today’s world", said the group.

"Flying today to Alexandria, Egypt!!!", posted on facebook, the brazilian actress Thais Mennsitieri.

Good journey, girls! Break a leg!

---

Especial: Grupo Cactus lança "Diário de Bordo" exclusivo direto do Egito

O grupo CACTUS, Coletivo de Performance e Arte, é o mais novo parceiro do portal Eleven Culture. O grupo, sediado em Londres, formado em 2012 por três artistas consagradas, provenientes de diferentes culturas e práticas artísticas - Noora Baker (Palestina), Thais Mennsitieri (Brasil) e Dafne Louzioti (Grécia) -, vai apresentar a performance "Sensored" no Nawbat Sahayan, no dia 7 de dezembro, organizado pela I- ato ( Associação Internacional de Criação e Formação) .

Até o final do festival, que acontece de 02 a 07 dezembro, o coletivo de atrizes vai fazer um "diário de bordo" com informações do evento e da viagem, por meio de posts exclusivos com fotos e vídeos, mostrando a visão particular delas sobre o Egito, os lugares mais bonitos e as relações culturais.

"Nosso foco é a colaboração, a investigação e o processo criativo de fazer e compartilhar trabalhos com desempenho inovador, que atravessa as fronteiras entre teatro, dança e artes visuais. Nós buscamos inovar, questionar, ser politicamente potentes e tocar em questões que importam para nós no mundo de hoje", conceitua o grupo.

Em sua página do facebook, a atriz baiana Thais Mennsitieri, registrou a partida do grupo: "Voando hoje para Alexandria, no Egito!".

Boa viagem, meninas!