• Imprimir


Com as palavras de ordem #OcupeaDemocracia e #MusicaPelaDemocracia, acontece, nesta quinta-feira, no Largo do Batata, em São Paulo, mais um dia do evento Música pela Democracia com shows gratuitos de BNegão Trio, Tulipa Ruiz, Anelis Assumpção, Bixiga70, Tiê e Lirinha, entre outros grupos culturais.

O projeto começou no último domingo (10) e vai até o dia 17 - quando acontece em Brasilia a votação do pedido de Impeachment da presidente Dilma Rousseff - e vem reunindo jovens e ativistas em prol da luta pela democracia no Brasil e contra a corrupção.

“O que vivemos hoje no Brasil é uma clara ameaça ao que foi conquistado a duras penas: a democracia. Uma democracia ainda incompleta, é verdade, mas que soube, nos últimos anos, avançar de maneira decidida na luta contra as desigualdades e injustiças, na conquista de mais espaço de liberdade, na eterna tentativa de transformar este nosso país na casa de todos e não na dos poucos privilegiados de sempre.

"Nós, trabalhadores das artes e da cultura em seus mais diversos segmentos de expressão, estamos unidos na defesa dessa democracia”, diz trecho do texto oficial, assinado por Leonardo Boff, Chico Buarque de Hollanda, Wagner Moura, Fernando Morais e Eric Nepomuceno.

A banda pernambucana Eddie, uma das atrações da programação da última quarta-feira, comemorou o sucesso do evento. "Ontem a noite no Largo da Batata em São Paulo foi lindo demais ‪#‎musicapelademocracia‬ ‪#‎nãovaitergolpe‬ O boné foi um presente especial. Valeu meu povo!"

Veja o video com a visão aérea do evento: 

No Rio de Janeiro, o ato cultural em defesa da democracia reconquistada, que ocorreu nesta segunda-feira (11),  contou com a participação de dezenas de artistas e intelectuais. De Chico Buarque, Beth Carvalhon e José Celso a Otto, Tico Santa Cruz e Leonardo Boff; além de representantes de movimentos sociais populares, originários, culturais e estudantis. 

Pela internet, a cantora e compositora Céu também se posicionou a favor do fortalecimento da democracia no Brasil. Leia carta na íntegra:

"Meus heróis musicais foram as ruas e lutaram pela liberdade de se expressar, de pensar, de votar. Lutaram pela democracia. Sonharam e vislumbraram uma nova era. Penso que ainda estamos distantes deste sonho. Mas tenho certeza que, indiferente da posição política de cada um, só existe um meio de, um dia quem sabe, chegarmos num sistema limpo, comprometido com as necessidades de um país como um todo, e não de uma classe específica. Um país mais nivelado, social e financeiramente.

Dessa forma, a última coisa que deveríamos comprometer é o nosso direito de ter voz. Retificando aqui, não é uma defesa ao governo vigente e sim, uma defesa a democracia que foi conquistada com tanto suor. Clarice Falcão sintetizou: "-eu também revirava o tabuleiro de WAR quando estava perdendo….quando tinha 7 anos"

Espero que possamos mostrar que somos um país jovem, mas que não andaremos 10 casinhas pra trás no jogo. Que iremos preservar a única forma de ainda termos a rédea (ou pelo menos uma parte dela) nas mãos. Vamos cuidar da democracia no Brasil!"

Fato é que, se por um lado a música pop (leia-se o mainstream), em sua grande maioria, parece seguir calada sobre o atual momento sociopolítico do Brasil - com as exceções de sempre, tais quais Caetano, Gil e Chico - do outro lado, surge uma nova geração que vem se engajando, se aproximando dos apelos do povo e espalhando sua voz pela web.

Uma mostra dessa "nova onda" foi o massivo apoio que os estudantes das escolas estaduais paulistas obtiveram, durante as ocupações das escolas, ganhando shows privados de nomes como Pitty, Criolo, Chico César, Tulipa Ruiz, Karina Buhr, e também veteranos do rock nacional como Paulo Miklos e Arnado Antunes, e muitos outros que puderam comparecer e levar sua arte aos estudantes.

Veja o clipe da música "O Trono de Estudar" inspirada nas ocupaçoes das escolas de SP:

Para saber mais sobre o Música pela Democracia acesse a pagina oficial no Facebook