Música

Ícone da MPB alternativa e um dos fundadores do movimento Tropicalista, ao lado de Caetano Veloso e Gilberto Gil, Tom Zé, fez um desabafo, nesta sexta-feira(16), pela sua página do Facebook. Ele expôs o valor proposto pela Secretaria de Cultura da Bahia para que o artista se apresentasse no 'Carnaval da Tropicália', em Salvador, onde será um dos grandes homenageados.

Leia mais: 


De acordo com o tropicalista, a Secult ofereceu o valor de R$ 65.000, sendo que a produção deveria cobrir todas as despesas com equipe e banda: incluindo passagens aéreas, alimentação e hospedagem. O que, segundo o cantor, custaria mais de R$70.000 no período de alta estação em Salvador, inviabilizando a produção.

Um dos pontos que chamou a atenção dos internautas foi o valor abusivo cobrado pelos hotéis da capital baiana que, ainda de acordo com a nota, "no Carnaval só aceita reserva por 5 dias".

Até o momento a Secult BA, atualmente gerida pelo professor de português, compositor e poeta Jorge Portugal, ainda não se pronunciou sobre o questionamento do artista.

"(...) na Bahia eu tenho tanto prestígio que,
para cantar tenho de ganhar R$60.000,00 e pagar R$73.380,00", criticou o tropicalista


Leia o texto de Tom Zé:  

"A Secretaria de Cultura - Salvador, me ofereceu 65.000,00 para um show no Carnaval do Tropicalismo, com as despesas pagas por mim. Agora vejam os cálculos, com os preços mais baixos: 

- hotel, que no Carnaval só aceita reserva por 5 dias, 
diária para 5 dias, R$ 56.280,00. São 8 pessoas: sexteto musical, eu e produtor(a). 
- passagens aéreas, ida e volta, 8 pessoas, R$ 13.900,00. 
- alimentação: em média (baixa), 2 refeições/dia, digamos, R$ 80,00 (R$ 40,00 cada) x 8 = R$ 640,00. 5 dias, R$ 3.200,00.
Então, R$ 56.280,00 
R$ 13.900,00
R$ 3.200,00 
TOTAL R$ 73.380,00 

Ou seja, na Bahia eu tenho tanto prestígio que, para cantar tenho de ganhar R$ 60.000,00 e pagar R$ 73.380,00. 
Isso, sem contar táxis, etc".

Seguidores de Tom Zé também criticam o valor da proposta e apoiam o artista:


Carnaval da Tropicália

Logo depois do Carnaval 2016, o governador da Bahia, Rui Costa, anunciou pelo Twitter o tema da folia 2017: uma homenagem aos 50 anos da Tropicália. Segundo ele, é uma honra artistas baianos terem participado de um dos movimentos culturais mais importantes dos anos 60.

“Que baiano não se sente honrado ao ver que nossos artistas marcaram para sempre a cultura do nosso país? Como é bom ter nascido na terra-mãe de mudanças, de poesia, inteligência, de liberdade. Por tudo isso e muito mais, vamos fazer uma linda homenagem à Tropicália no Carnaval do Pelô em 2017”, postou.

A Tropicália, ou Tropicalismo, foi um movimento vanguardista que misturou manifestações tradicionais da cultura brasileira à nova estética, entre 1967 e 1968. No espaço musical, o movimento se revelou de forma mais intensa, com artistas como Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil, Torquato Neto, Os Mutantes e Tom Zé.

Escute o novo disco de Tom Ze: