Música

Você já ouviu falar em Artivismo? Confira abaixo o clipe da música "Demarcação Já!", que acaba de ser divulgada pela Mobilização Nacional Indígena.

A campanha traz uma homenagem de artistas aos povos indígenas do Brasil e reforça a importância deste tipo de movimento que une "arte, cultura e ativismo social".

Resultado de uma parceria das organizações Greenpeace, Instituto Socioambiental (ISA) e Bem-Te-Vi Diversidade com a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e as produtoras Cinedelia e O2 Filmes, a canção ganhou vida graças ao trabalho de mais de 25 artistas. Eles doaram seu talento para apoiar os direitos indígenas, em especial a garantia do território, que é vital para a sobrevivência física e cultural desses povos.

 

"Sem mais embromação na mesa do Palácio,
Nem mais embaço na gaveta da Justiça,
Nem mais demora nem delonga no processo,
Nem retrocesso nem pendenga no Congresso.

Nem lengalenga, nhenhenhém nem blablablá!

#DemarcaçãoJá!"

(Trecho cantado por Criolo)



Em tempo: vale lembrar que representantes de diversos povos indígenas de todo o país estão acampados em Brasília, até dia 28 de Abril. De acordo com a página oficial do movimento no Facebook, "apoiadores e voluntários continuam a chegar na capital do país para o 14º Acampamento Terra Livre, em uma semana de luta". 

Para se juntar a eles e apoiar a causa, compartilhe o vídeo com a tag #DemarcaçãoJá.

A demora na demarcação não só deixa territórios de florestas vulneráveis à invasão de grileiros, madeireiros e garimpeiros, como também acirra conflitos, colocando os povos indígenas em perigo, como ocorre com os Guarani Kaiowá, no Mato Grosso do Sul.

A demarcação é essencial para garantir o modo de vida dos povos indígenas. Negar essas terras aos povos indígenas é negar seu direito de existir. Atualmente, segundo dados do ISA, há no território brasileiro mais de 250 povos, falantes de mais de 150 línguas diferentes. Ainda segundo dados do Instituto, estima-se que, na época da chegada dos europeus, fossem mais de 1.000 povos, somando entre 2 e 4 milhões de pessoas.

FICHA TECNICA:

Letra: Carlos Rennó
Música: Chico César
Direção: André Vilela D'Elia 
Produção: Cinedelia