Música

MC chileno grava clipe em clima tropical na Bahia; veja o resultado

Reprodução / Youtube
Cena do clipe na praia de Stella Mares, em Salvador, Bahia

Depois de lançar grandes talentos da nova geração da música negra contemporânea de Salvador (Bahia), tais como MC Armeng, Afro Jhow (que aparece dançando no clipe) e Donna Liu, o diretor italiano Max Gaggino, formado em Cinema e Televisão pela University of Portsmouth (UK), volta a atacar lançando mais um videoclipe. Dessa vez, o artista é o chileno MC Babel e a faixa que ganhou vídeo em clima praieiro é "Allá Voy Gyal".

Em um bate-papo rápido com a Eleven Culture, Max Gaggino fala como surgiu essa parceira inusitada. "Babel é um cantor chileno. Ele veio aqui em Salvador pra gravar e aproveitou pra rodar um clipe para mostrar nas TVs chilenas. Ele quis gravar comigo porque soube que era referência aqui no mercado de videoclipe. Queria algo tropical, algo para promover essa experiência brasileira que teve".

A locação escolhida por Gaggino para fazer as filmagens foi a badalada praia de Stella Mares, no Pirataria Beach Lounge. Quem assume as pickups no clipe é o DJ Pureza, figura conhecida na discotecagem dancehall da capital baiana.

Aumenta o som e confira o resultado do clipe "Allá Voy Gyal" com MC Babel:

Orquestra Contemporânea de Olinda fala sobre Chico Science e revela detalhes de novo disco; leia entrevista

Lívia Rangel / Eleven Culture
Em destaque: os vocalistas Maciel Salustiano (à direita) e Tiné (à esquerda) 

Sob o comando dos vocalistas Maciel Salu (filho do lendário mestre Salustiano) e Tiné, a trupe da Orquestra Contemporânea de Olinda (OCO) está de volta em solo estrangeiro, em mais uma turnê na Europa. Na noite desta quinta-feira, os pernambucanos, indicados ao Grammy Latino, colocaram pra dançar o público presente na tenda Twin Stage A, na feira WOMEX. Depois da apresentação nossa equipe bateu um papo com o guitarrista Juliano Ferreira e o baterista Rapha B que revelaram os planos do grupo para 2014 e ainda falaram sobre Mestre Salustiano e Chico Science.

No palco, o grupo faz um mix dançante de samba-rock, reggae, frevo e maracatu, relembrando sucessos dos dois discos anteriores, com destaque para músicas recentes como a faixa "De Leve" (veja vídeo com trecho do show abaixo), que ganhou videoclipe.

O evento, vem reunindo desde o dia 23 de outubro, na cidade de Cardiff, País de Gales(UK), produtores, selos, gravadoras e artistas de todas as partes do mundo. Entre as atrações brasileiras da programação estão dois grupos de Pernambuco: a OCO e o grupo Bongar (que se apresenta neste sábado).

Lívia Rangel / Eleven CultureBackstage: o baterista Rapha B (à esq.) e o guitarrista Juliano Ferreira (à dir.) falaram com a Eleven Culture 

Confira entrevista da Orquestra Contemporânea de Olinda (OCO):

Eleven Culture - O que estão achando desta participação da OCO nesta edição da WOMEX?
Juliano Ferreira - Em 2012 nós fizemos uma turnê pela Inglaterra e agora a gente está no meio de uma outra turnê: ontem tocamos em Londres, hoje em Cardiff, amanhã em Brighton e depois a gente volta pra Recife.

Eleven - Sei que vocês estão preparando um novo CD. Já definiram a data de lançamento?
J.F. - A gente vai começar a gravar o CD em dezembro e vamos lançar no meio do ano que vem, já temos a data de lançamento: 08 de julho de 2014. 

Eleven - Quem está assinando a produção deste álbum?
J.F. - A Orquestra tem trabalho muito coletivamente, a gente compõe coletivamente e funciona muito bem enquanto grupo. O primeiro disco foi produzido por um amigo nosso de Olinda, Berna, e o segundo foi uma produção de Arto Lindsay. Esse é a gente mesmo que está produzindo, quando o processo estiver mais adiantado a gente deve chamar alguém pra contribuir no disco, mas a OCO tem muito claro o tipo de som que a gente quer seguir.


"O filho do mestre Salu participa muito forte com essa bagagem da raiz, da rabeca, disso tudo. A gente faz esse mix de música de raiz com as coisas que a gente vem ouvindo no mundo"

Lívia Rangel / Eleven CultureEleven - Rapha, como é para você que é o baterista dessa Orquestra que traz a presença do filho do mestre Salustiano, transpor essa linguagem do frevo e maracatu para um contexto mais moderno?

Rapha B - É sempre muito rica a experiência com Maciel Salustiano, que traz no sangue essa coisa do maracatu rural e essas referências da zona da mata. Na OCO funciona meio que intuitivamente. Não dá pra prever o quanto que eu vou usar disso ou daquilo, das raízes do Maracatu ou o quanto que ele vai trazer disso. O filho do mestre Salu participa muito forte com essa bagagem da raiz, da rabeca, disso tudo. A gente faz esse mix de música de raiz com as coisas que a gente vem ouvindo no mundo.

Eleven - Esse ano o Brasil foi representado na WOMEX por dois grupos de Pernambuco: a OCO e o Bongar. Como vocês enxergam esse novo momento da música pernambucana pós-Chico Science?  
J.F.
- Pernambuco, e principalmente Olinda, cidade de onde nós viemos, é um porto, perto do mar, vai muita gente de fora pra lá. É uma cena musical que se renova muito, existem muitas tendências dentro da própria cena. A gente poderia fazer uma programação inteira do WOMEX só com novas atrações de pernambuco com banda de rock, tem o DJ Dolores, têm muitos artistas que moram em São Paulo e Rio e voltam pra Pernambuco no Carnaval. Aí a gente se encontra e é aquela coisa de "escuta esse som aqui, esse CD ali" existe uma "brodagem", no bom sentido.

Eleven - Chico Science hoje é quase um selo de qualidade da música de Pernambuco para o mundo. Qual a importância dele para essa geração de artistas?
J.F. - Chico Science foi muito importante porque ele, além de todo valor musical e artístico que ele tem, ele foi um aglutinador, ele queria chegar a algum lugar mas não queria chegar só. Ele sempre abriu portas para muitos artistas e a gente sempre se espelha nele, tenta sempre trabalhar com outros artistas de Pernambuco. Eu tenho um projeto com a Eddie Original Style, por exemplo... pra a gente é muito natural estar aqui (na WOMEX). Claro, foi um prazer estar aqui, mas tudo é resultado de um trabalho que a gente vem fazendo há muito tempo. Ano passado a gente não conseguiu vir, por conta de agenda, mas esse ano deu tudo certo e viemos numa época boa, junto com a turnê na Inglaterra.

Veja trecho do show da OCO na feira WOMEX´13:

Cumbia All Stars incendiou segunda noite de shows no WOMEX´13; veja vídeo


Um dos shows mais aplaudidos até o momento, na feira WOMEX, que acontece na cidade de Cardiff, País de Gales, foi a apresentação do grupo de músicos peruanos legendários, Cumbia All Stars, uma das grandes atrações no Twin Stage B -tenda montada na área externa do Millenium Centre.

Os pernambucanos da Orquestra Contemporânea de Olinda também se apresentaram na noite desta quinta-feira, no mesmo local (em breve confira a cobertura e entrevista exclusiva).

Estrelas da música peruana
Fazendo jus ao seu nome, a Cumbia All Stars é formada por ex-membros de algumas das bandas lendárias do fenômeno chicha, como Los Mirlos, Los Diablos Rojos e Los Destellos, que se reuniram novamente depois de 40 anos para tocar juntos. 

A banda que agitou o público na WOMEX é composta por: Dante Antonio Reyes Montano (bateria), Ernesto Daniel Cadenas Sanchez ( congas ), Luis Alfonso Reyes Montano (guitarra ), Luis alemão Carrillo Boysset (vocal), Manuel Alberto Pecho Caycho (baixo), Nestor Fernando Diaz loli (guitarra ritmo), Rogelio Arguedas Loyola ( bongo , campana ) e William Enrique Yllescas Zapata ( timbales ) .

Confira o vídeo:

Cumbia All Stars burns second night of shows at WOMEX

Cumbia All Stars (Peru)

One of the most applauded showcases to date, in the fair WOMEX, that held in the city of Cardiff, Wales, was the presentation of the traditional peruvian group Cumbia All Stars, who played at Twin Stage B (tent). At the same night the brazilians of the Orquestra Contemporânea de Olinda plays at WOMEX.

About the group
Living up to its name, the Cumbia All Stars is comprised of former members of some of the legendary bands of the chicha phenomenon, such as Los Mirlos, Los Diablos Rojos and Los Destellos, getting together again after 40 years to play together the music they participated in creating. Sparkling dual guitar work adorns loping cumbia grooves, making a coolly, dance-inducing sound that shows the newcomers of the recent Peruvian Cumbia revival exactly how it's done.

The band is composed by: Dante Antonio Reyes Montano (drums), Ernesto Daniel Cadenas Sanchez (congas), Luis Alfonso Reyes Montano (lead guitar), Luis German Carrillo Boysset (vocals), Manuel Alberto Pecho Caycho (bass), Nestor Fernando Diaz Loli (rhythm guitar), Rogelio Arguedas Loyola (bongo, campana) and William Enrique Yllescas Zapata (timbales).

Sandy e Marcelo Adnet viram casal em novo clipe; assista


A cantora e compositora Sandy, que segue em turnê pelo Brasil em carreira solo, lançou nesta terça-feira (22) o clipe da canção "Escolho você", em seu canal oficial na Vevo. 

O vídeo dirigido por Ricardo Spencer, que já fez videoclipes de artistas como Pitty, NX Zero e Rita Lee, conta com participação do ator e comediante Marcelo Adnet e mostra a rotina de um casal.

"Escolhi o Adnet por admirá-lo bastante como humorista, desde os tempos de MTV. Eu e o Lucas o conhecemos, já trabalhamos juntos e, além de ser muito profissional, ele tem um lado musical muito expressivo, algo que era importante para o bom andamento do clipe. Adorei o resultado", declarou Sandy, em comunicado.