Música

Grupo de lavadeiras baianas grava primeiro disco com Margareth e Mariene de Castro

Grupo Cultural de lavadeiras lança seu primeiro CD

As Ganhadeiras de Itapuã, grupo cultural formado por 19 senhoras lavadeiras, além de jovens, crianças e músicos, lança seu primeiro álbum de estúdio em 10 anos de história - de resgate das tradições culturais do bairro de Itapuã, em Salvador.

Gravado em 2013, no estúdio Coaxo do Sapo, de Guilherme Arantes, com produção do premiado Alê Siqueira, o disco reúne 13 canções entre inéditas e releituras de Caymmi e participações especiais das cantoras Margareth Menezes e Marienne de Castro.

Cantigas inéditas
No repertório, cantigas, sambas-de-roda e performances teatrais, que contam a história do antigo povoado de pescadores de Itapuã, bairro que foi imortalizado em verso e prosa por Vinícius de Moraes.

"As cantigas contam a história do
 antigo povoado de pescadores de Itapuã"


Parte das cantigas foi resgatada pela memória afetiva das mulheres, em sua maioria ex-lavadeiras do Abaeté e vendedoras de acarajé; outra parte criada a partir da formação do grupo por compositores, como seu Reginaldo Raimundo de Souza, autor de canções que falam dos costumes antigos: Jenner Salgado, que traduziu de forma poética o labor das lavadeiras, que "além das roupas, lavam também almas"; Dona Eunice, magistralmente contando histórias do passado e presente, e Amadeu Alves constelando a paisagem, os aromas, frutos, crenças e tradições em Histórias das Ganhadeiras e Festa na Aldeia.


Foto: Divulgação

As Ganhadeiras

A tradição das Ganhadeiras provavelmente cairia no esquecimento, com seu valioso acervo poético, não fosse a iniciativa do grupo Mantendo a Tradição, que tinha à frente figuras importantes para a preservação da memória do bairro de Itapuã. Entre eles, as saudosas Francisquinha, Helena, Áurea e Nissu. Anos depois, a partir da ação do GRITA – Grupo de Revitalização de Itapuã, em 1997, iniciava-se um novo processo que foi decisivo para a criação do Grupo Cultural As Ganhadeiras de Itapuã em 13 de março de 2004.

Ouça o single 'Festa na Aldeia' com As Ganhadeiras de Itapuã e Margareth Menezes:


Teaser com imagens dos bastidores das gravações:

As Ganhadeiras de Itapuã na gravação do DVD de Mariene de Castro:

Preparem o bolso: Pearl Jam também vai tocar no Brasil em 2015

De acordo com o blog Popload, a maior banda grunge em atividade no mundo, Pearl Jam, teria confirmado quatro shows no Brasil para Novembro de 2015, depois de dois anos sem se apresentar no País.

Não se sabe ainda todas as cidades onde a turnê irá passar mas, de acordo com a publicação, estariam certas apresentações em São Paulo e Rio de Janeiro. Outras duas cidades ainda seriam confirmadas.

Em 2014, o vocalista Eddie Vedder fez alguns shows em carreira solo pelo País. A última aparição da banda no Brasil foi em 2013, no Lollapaloza, em São Paulo. O último álbum do grupo é o Lightning Bolt (2013).

Segura o bolso
No ano em que também vai rolar Lollapalooza, Rock In Rio, Foo Fighters, Rolling Stones, Monsters Of Rock, entre outros, uma turnê do Pearl Jam deve mexer com o bolso dos fãs brasileiros de rock.

Pearl Jam no Lollapalooza 2013 em São Paulo:

 

La Tabaquera Africana: baile pernambucano invade o bairro do Bixiga em SP


A primeira edição do ano da festa itinerante La Tabaquera vai invadir o bairro do Bixiga e será totalmente dedicada à África, com participação do músico Kiko Dinucci (Metá Metá) e DJ Mukambo (Groovalicious - Bélgica). A noite quente acontece na próxima sexta-feira (09), no Mundo Pensante (SP), às 23h, com ingressos a R$20 e R$30 (casal de qualquer gênero).

Leia também:


Em formato de show, além de discotecagem e projeções, a festa terá apresentação musical com banda formada por Alessandra Leão (voz e percussão), Caçapa (guitarra de 12 cordas), Rafa Barreto (guitarra), Guilherme Kastrup (bateria), Mestre Nico (percussão) e Missionário José (baixo) e já contou com a participação de China, Luisa Maita e Chico Correa & Eletronic Band. O show é composto por músicas do repertório autoral de Alessandra aliado à músicas dançantes da cultura tradicional e popular.

Farra ambulante
A La Tabaquera é uma festa itinerante idealizada e realizada, desde 2011, pelos músicos pernambucanos Caçapa, que assume as pickups, e Alessandra Leão, que assume o papel de VJ.

Com a ordem de "Libera a Pélvis!", o baile explora a sonoridade e imagens do Caribe, América do Sul e África e seu repertório é composto por cumbias, merengues, guarachas, calypsos, bachatas, carimbós, biguines, highlife, juju, porro, merecumbés, palenques, guajira, tamborito.

"Uma das principais motivações da festa é o desejo de difundir a cultura dessas Regiões celebrando manifestações culturais contrahegemônicas e oferecer ao público uma opção diversificada de festa, onde entretenimento e fruição artística não se dissociam", explicam. 

La Tabaquera em São Paulo
Ao longo de seus três anos, a La Tabaquera já passou por Recife, Olinda, Fortaleza, São Paulo, Belo Horizonte, João Pessoa, Florianópolis, São Luís, Sobral e Nantes, Toulouse e Orleáns - as três últimas cidades da França. Acontecendo mensalmente desde março de 2014 na cidade de São Paulo, a festa já recebeu participações especiais de Kiko Dinucci, Maurício Fleury, Thiago França, Felipe Cordeiro, Gabriela Ubaldo, DJ Tudo, Chico Correa e Catarina Dee Jah e já passou pelas principais casas da cidade como Serralheria, Puxadinho da Praça, Pratododia e Mundo Pensante.

Serviço:
La Tabaquera Africana
Ingressos: R$ 20 individual | R$ 30 casal (de qualquer gênero)
Quando: 09 de janeiro (sexta), 23h
Local: Mundo Pensante, 13 de maio, 825, Bixiga, São Paulo
* proibida a entrada de menor de 18 anos.
www.facebook.com/FestaLaTabaquera

Pré-carnaval: Nação Zumbi, Otto, Céu e Tulipa estão confirmados na prévia do Enquanto Isso na Sala da Justiça


Tulipa Ruiz e Jorge du Peixe (Nação Zumbi)

Nação Zumbi e o projeto Frevo do Mundo (recheado de convidados) foram as primeiras atrações confirmadas da prévia da badalada festa Enquanto Isso na Sala da Justiça, que acontece todos os anos em Olinda - Pernambuco. A farra acontecerá no dia 7 de fevereiro no pavilhão do Centro de Convenções, com ingressos por R$ 80 (inteira), R$ 65 (com a doação de um quilo de alimento não perecível) e R$ 40 (meia), que começam a ser vendidos na próxima semana. Outros shows e convidados ainda serão anunciados.

Comandado por Pupillo (baterista da Nação Zumbi), o show Frevo do Mundo terá participação dos cantores Otto, Siba, Céu e Tulipa Ruiz, entre outros, que cantarão clássicos do carnaval.

A primeira edição do projeto ocorreu em 2008 com convidados como João Donato, Edu Lobo, Orquestra Imperial, Eddie e Mundo Livre S/A, reunidos em um show e em um disco produzido pelo selo Candeeiro Records.

STF nega suspensão de livro de Monteiro Lobato em escolas públicas

 

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido de liminar para suspender a distribuição, em escolas públicas, do livro Caçadas de Pedrinho, de Monteiro Lobato, obra publicada em 1933. 

O ministro rejeitou pedido do Instituto de Advocacia Racial (Iara), por entender que não cabe ao Supremo julgar mandado de segurança contra ato do Ministério da Educação (MEC). O instituto alegou que a publicação apresenta conteúdo racista.

O caso começou a tramitar no Supremo em 2011. Uma audiência de conciliação chegou a ser feita pelo ministro, mas não houve consenso entre o MEC e o instituto.

Em 2010, o Conselho Nacional de Educação (CNE) determinou que a obra Caçadas de Pedrinhonão fosse mais distribuída às escolas públicas, por considerar que ela realmente apresentava conteúdo racista. Em seguida, o MEC recomendou que o CNE reconsiderasse a determinação. O conselho decidiu, então, anular o veto.

Com o mandado de segurança, o Iara pretendia anular a última decisão do CNE. Eles pediriam ainda a “imediata formação e capacitação de educadores”, para que a obra seja usada “de forma adequada na educação básica”.

 

Fonte: André Richter - Agência Brasil